Jovem é preso após simular a própria morte e divulgar em redes sociais

Um rapaz já conhecido no meio policial e que ainda se recupera de um tiro que levou em um bar na área central de Campo Mourão há alguns meses, voltou a agir nesta quarta-feira, mas desta vez de uma forma bastante inusitada, causando indignação nos próprios policiais. Na companhia de amigos, ele simulou a própria morte dentro de sua casa, registrando imagens de um corpo com manchas vermelhas, como se fosse sangue no chão.

Em seguida repassou as imagens para grupos de Whatsapp e até um áudio que havia feito com um rádio que mantinha na frequência da Polícia Militar. Sua intenção era ostentar poder junto aos amigos.

“Com ele foi apreendido um rádio na frequência da Polícia Militar e o mesmo chegou a enviar aos amigos o áudio do momento em que nossa Central de Operações enviava viaturas para o local. Ele até se exaltava, dizendo que tinha poder de mandar as viaturas para onde queria”, disse o sargento J.Silva, comandante da Rotam.

Os policiais chegaram a se deslocar primeiro a um outro endereço, onde supostamente estaria o corpo do rapaz. Mas ao constatar que o mesmo não morava mais no local, a equipe foi até o atual endereço, na rua Devette de Paula Xavier, entre as avenidas Capitão Índio Bandeira e Irmãos Pereira onde o encontraram trancado na casa.

“Ele alegou que a chave estava com sua mãe, mas isso foi um meio que encontrou de impedir a entrada dos policiais para ter tempo de esconder algum objeto ilícito. Assim que sua mãe chegou, constatamos que havia outra chave dentro de casa. Com isso apreendemos apenas um simulacro de arma de fogo e algumas munições. Mas sabemos que o mesmo possui armas, pois vive ostentando-as nas redes sociais”, declarou o sargento.

Segundo J.Silva, o jovem possui diversas passagens pela polícia por envolvimento em homicídio, furtos, roubos e tráfico de drogas. Mas como sempre consegue se livrar da cadeia, zombou dos policiais ao ser conduzido à delegacia, afirmando que nem seria preciso trancá-lo, porque não ficaria preso mesmo. “Esperamos que desta vez ele permaneça na cadeia, pois além de portar munições de uso restrito, adquirido no Paraguai, ainda desviou quatro equipes para uma falsa ocorrência, curiosamente no momento em que acontecia assalto em uma empresa da cidade.”

(Fonte: www.tasabendo.com.br / Clodoaldo Bonete e Rafael Silvestrin)

Compartilhe!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*