Prefeitura esclarece suspensão temporária da utilização da viatura do IML em Cianorte

Sem renovação, o Termo de Cessão de Uso da unidade estava vencido desde o ano de 2014
Ao iniciar sua administração, o prefeito de Cianorte, Marco Franzato, solicitou uma inspeção em todos os veículos e equipamentos utilizados na prestação dos serviços à comunidade. Durante as ações, a equipe designada constatou que o veículo cedido pelo Instituto Médico Legal de Campo Mourão (IML), apresentava sérios problemas mecânicos, necessitando de manutenção de urgência, pois ofereciam riscos aos próprios operadores e à população. Em razão disso, a viatura foi retirada de circulação para os devidos reparos.
Em análise à documentação, o secretário especial de Gabinete, Tenente-coronel Elias Ariel de Souza, verificou que o Termo de Cessão de Uso era direcionado para a Associação dos Municípios do Médio Noroeste do Paraná (AMENORTE), que integra os municípios de Cianorte, Tapejara, Tuneiras do Oeste, Terra Boa Jussara, São Tomé, Japurá, Indianópolis, São Manoel do Paraná, Rondon, Cidade Gaúcha e Guaporema. Em razão disso, os custos de manutenção e operação deveriam ser divididos entre os municípios participantes, e não apenas pela cidade de Cianorte, como estava ocorrendo. O secretário constatou ainda que o referido documento estava vencido desde o dia 31 de dezembro de 2014.
“Vale-se destacar que foram criados dois cargos comissionados para a execução dos serviços prestados pelo IML, ou seja, os munícipes de Cianorte estavam pagando uma conta que era pra ser rateada entre todas as cidades integrantes da AMENORTE. Cabe ressaltar ainda que, por serem cargos comissionais, deveriam atuar somente em serviços de assessoria, chefia e diretoria, e jamais em atividades que são de responsabilidade técnica, como as do transporte médico legal, o que deveria ser feito apenas por servidores de carreira e com treinamento e qualificação específica, devido aos riscos inerentes a função”, pontuou o secretário.
Diante dos fatos constatados, o secretário se reuniu com o atual presidente da AMENORTE, prefeito de Tapejara, Rodrigo Pezão, e iniciou as tratativas para resolver o problema. “Sabemos que a solução definitiva é a instalação de uma subsede do IML em Cianorte, que é a proposta do prefeito Marco Franzato, porém, enquanto isso não acontece, as medidas necessárias estão sendo adotadas para que a população não seja prejudicada”, concluiu Elias.

Fonte – Assessoria de Comunicação Social

Compartilhe!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*