Polícia Civil prende homem por maus tratos a cão

Na tarde desta quinta-feira, a Polícia Civil de Iporã foi acionada por servidores municipais a fim de atender situação em que um cão estaria em situação de abandono. Chegando no local, foi verificado que o animal estaria em via pública, extremamente debilitado, agonizando. Após o atendimento de médico veterinário de grupo voluntário de assistência aos animais de Iporã, foi diagnosticado que o cão teria que passar por Eutanásia, pois não havia mais possibilidade de vida sem sofrimento.

Consultado o proprietário do animal, este afirmou que o cão fora atropelado em via pública há dois dias, no entanto, acreditava que o canino logo se recuperaria, não procurando nenhum tipo de assistência veterinária, tampouco acionando órgãos municipais ou entidades não governamentais para amparo do animal, deixando-o abandonado em via pública.

Dessa forma, foi dada voz de prisão ao proprietário do animal, sendo este encaminhado a 15ª DRP Iporã, onde fora lavrado flagrante pelo crime de maus tratos aos animais, em sua forma qualificada, por se tratar de cão. Vale lembrar que a lei 14.064/2020, publicada em 30/09/2020, acrescentou o §1º-A ao art. 32 da lei 9.605/98 (lei de crimes ambientais), cominando pena de 02 a 05 anos de prisão quando os maus tratos aos animais forem em face de cão ou gato, sendo este o primeiro caso registrado na cidade de Iporã após a vigência da nova lei.

(Fonte: umuaramanews.com.br)

Compartilhe!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*