Coronavírus: Paraná registra 487 mortes e 15.673 casos confirmados, indica boletim

Foto: AEN/Divulgação

O Paraná registra 15,673 casos confirmados do novo coronavírus e 487 mortes, de acordo com o boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) desta terça-feira (23). Foram 725 novos diagnósticos e 27 mortes a mais em relação ao boletim da segunda-feira (22).

Conforme a Sesa, 8.329 suspeitas da Covid-19 estão em investigação. O número de recuperados chegou a 4.414. O boletim também indica a realização de 77,8 mil testes até o momento.

Segundo a secretaria, as 27 mortes informadas nesta terça são de pessoas que estavam internadas e ocorreram desde 16 de junho. Foram 17 homens e 10 mulheres.

Sete pacientes eram de Curitiba, dois de Campo Largo, Clevelândia, Londrina, Maringá, São José dos Pinhais e Toledo. Uma morte foi registrada em Apucarana, Cambé, Cascavel, Goioxim, Mandaguari, Paiçandu, Pinhais e Telêmaco Borba.

Internados e leitos

A Sesa informou que 493 pessoas diagnosticadas com a Covid-19 estão em internadas. Dessas, 383 estão em leitos do Sistema Único de Saúde (SUS), sendo 151 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Outras 110 pessoas ocupam leitos privados, sendo 42 em UTI.

De acordo com a secretaria, o estado também tem 899 pacientes em leitos de UTI e enfermaria que aguardam resultados de exames para o novo coronavírus. Veja a taxa de ocupação do SUS no estado:

  • 59% de 749 leitos de UTI para adultos
  • 41% de 1.171 leitos de enfermaria para adultos
  • 24% de 37 leitos de UTI para crianças
  • 17% de 70 leitos de enfermaria para crianças

Casos por cidade

Dos 399 municípios do Paraná, 332 têm ao menos um caso confirmado da Covid-19, conforme a Sesa. Isso representa 83,2% do total de cidades.

Nesta terça, Brasilândia do Sul, Ouro Verde do Oeste, Pérola registraram casos pela primeira vez. Em 119 municípios há registro de óbitos pela doença.

O monitoramento da Sesa registra 180 casos de residentes de fora do estado – que receberam diagnóstico no Paraná. Onze dessas pessoas morreram.

Esta reportagem está em atualização.

(Fonte: g1.globo.com)

Compartilhe!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*