A mais temida pelo crime organizado: Rone do Paraná comemora 30 anos

Uma solenidade restrita a convidados, na manhã desta quarta-feira (13), em Curitiba, marcará os 30 anos de fundação de uma das companhias da Polícia Militar (PM) mais temida pelo crime, a Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone). Criada em 13 de julho de 1992, a Rone surgiu na capital como uma equipe policial de combate aos crimes violentos da época, no guarda chuva do Batalhão da Polícia de Choque. Em pouco tempo, passou a atuar em todo o Paraná.

Segundo a organização, o evento contará com a presença do coronel Sérgio Itamar Alves, 75 anos, fundador do grupo, além de autoridades civis e militares e membros da Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), fundada em São Paulo na década de 1970 e que serviu de modelo para as forças especiais brasileiras.“Na época era um grupo, com cerca de cinco ou seis viaturas. Vemos o quanto a Rone cresceu e o quanto pode auxiliar a população no combate à criminalidade. Hoje, são duas companhias”, disse o coronel, que entre 1994 e 1995 foi comandante-geral da Polícia Militar.

Lá nos anos 1990, antes de chegar ao comando-geral, o coronel Itamar era o comandante do Comando da Capital. Ele conta que muitos grupos criminosos começaram a agir de forma violenta em Curitiba. “Algo precisava ser feito. Conversamos com o Governo do Estado, com o Comando Geral e o grupo da Rone foi criado para ações específicas de combate ao crime organizado. Por exemplo, quando ocorria um sequestro, esses policiais eram acionados para agir em Curitiba e região metropolitana. Também para o combate ao tráfico de drogas. Com o tempo, o grupo passou a se deslocar para outras cidades do Paraná”, relembra.

Outra lembrança do coronel é sobre a forma de atuar da PM. Antes da Rone, o policiamento das equipes era feito em duplas. Depois, criou-se o formato de equipes com quatro policiais e com armas sofisticadas. “O objetivo era acabar com a ação desses criminosos. A violência não poderia continuar impune na capital”, explica coronel Itamar.

(Fonte: umuaramanews.com.br)

Compartilhe!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*