COMERCIÁRIA SOME E INVENTA SEQUESTRO

A comerciária Tatiane Almeida de Araújo, 22 anos, de Maringá, inventou ter sido sequestrada para justificar os dois dias que permaneceu desaparecida de casa e do trabalho.
A jovem reapareceu na tarde de ontem, em uma empresa do Jardim Olímpico. Tremendo e chorando sem parar, ela pediu ajuda aos funcionários dizendo que havia acabado de escapar do cativeiro. Entregue a uma equipe da Polícia Militar (PM), confirmou que havia sido sequestrada.
A história envolvendo Tatiane teve início no mês passado, depois de uma mulher denunciar o furto do chip de seu celular. A mulher contou que se assustou com o alto valor da conta telefônica e ao verificar o celular, descobriu que o chip havia desaparecido.
Ao checar algumas ligações feitas com o chip, a Polícia Civil chegou à Tatiane. Na delegacia, a jovem explicou que havia encontrado o chip em um shopping e foi liberada após ser indiciada.
No dia seguinte, a família de Tatiane foi à delegacia para registrar o seu desaparecimento. Por dois dias, Tatiane não apareceu na casa onde mora com a mãe, uma irmã e a filha de 8 meses, e nem no emprego.
Preocupada com o sumiço da filha, a mãe da jovem foi a um programa de televisão na manhã de ontem e fez um apelo por informações sobre o paradeiro da filha.
Versão
Horas depois, a PM recebeu um telefonema de um empresário do Jardim Olímpico informando que Tatiane estava em seu estabelecimento pedindo ajuda.
Chorando muito e aparentando bastante nervosismo, a moça foi levada à delegacia, onde contou que havia sido sequestrada por dois homens em um carro prata com vidros escuros logo depois de ter deixado a 9ª Subdivisão Policial (SDP). Ela disse que ficou por dois dias em um quarto escuro, em uma casa de madeira, sem comer e beber. Hoje pela manhã, ela conseguiu fugir.
A versão de Tatiane não convenceu o delegado Nilson Rodrigues da Silva. Informada que a polícia iria procurar o local do cativeiro, a jovem acabou contando a verdade ao delegado Clóvis Papa. Ela disse que ficou assustada após ser interrogada e foi para casa do namorado, no Jardim dos Pássaros, onde permaneceu até o fim da manhã de ontem.

(Informações O Diário)

Compartilhe!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*