Marido que ficou em desespero ao saber da morte da esposa é preso e confessa o crime

Esta recolhido a disposição da justiça, na cadeia pública de Sarandi, o principal suspeito de ter matado a operadora de caixa e repositora Jaciara Kogler de Lima de 28 anos.

O homem que foi preso por investigadores da Polícia Civil ontem a noite, na cidade de Nova Londrina, é o marido da vitima. Murilo Barbosa da Silva de 32 anos matou a mulher com aproximadamente 25 facadas pelo corpo.

O crime que chocou a cidade de Sarandi, foi registrado sábado a noite, na residência do casal, no Jardim Bom Pastor. A mulher assassinada foi encontrada por uma das filhas, a criança tem apenas 6 anos.

No dia do crime o suspeito chegou a ser conduzido até a delegacia da cidade. Murilo foi interrogado pelo delegado Adriano Garcia, ele disse que estava trabalhando e não sabia de nada, na sequência foi liberado pela autoridade policial. Na segunda-feira o homem participou do velório e sepultamento da esposa, que aconteceu na região Noroeste do Estado.

Na casa da vítima, agentes da Polícia Civil encontraram e apreenderam um capacete na cor rosa. O acessório pertencia a mulher assassinada. Devido algumas contradições no depoimento do marido da vitima, os policiais traçaram a linha de investigação de um possível crime passional.

O suspeito que trabalha em um supermercado de Maringá, foi flagrado por câmeras de segurança instaladas em seu ambiente de trabalho, pegando dois capacetes, um preto e o outro na cor rosa. O flagrante foi registrado sábado no período da tarde, no horário de intervalo do marido de Jaciara. Uma outra câmera filmou o suspeito pegando a vítima defronte ao trabalho da mulher, na Avenida Colombo em Maringá.

Na sequência o casal foi visto transitando em uma motoneta Honda Biz na cor prata, por algumas ruas e avenidas de Sarandi. Aproximadamente uma hora e meia depois, Murilo foi flagrado em seu local de trabalho, apenas com o capacete preto. Sábado a noite, durante depoimento, ele negou ter estado em Sarandi no período da tarde.

Diante dessas provas, o delegado que preside o inquérito representou pela prisão temporária do suspeito. Ontem logo após a prisão, o suspeito confessou o crime. A princípio o casal estava em processo de separação, e supostamente teria ocorrido uma infidelidade no relacionamento. A polícia continua apurando os fatos.

(Fonte: plantaomaringa.com)

Compartilhe!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*