Seminário regional para debater Future-se, Fundeb e LGU acontece nesta sexta-feira

O primeiro debate será realizado em Cianorte, às 19h30, no anfiteatro da UEM

Iniciam-se nesta sexta-feira, 4, uma série de seminários regionais para debater temas da Educação, como as condições de funcionamento das instituições públicas de ensino, alternativas para o seu financiamento, programa Future-se, Fundeb e Lei Geral das Universidades (LGU). O primeiro seminário será realizado em Cianorte, às 19h30, no anfiteatro da UEM.

Também serão realizadas audiências públicas nas cidades de Palotina (08), Goioerê (09), Toledo (10), Cascavel (11). A participação da sociedade é de suma importância, por isso, foram escolhidas cidades estratégicas, para reunir o maior número de moradores, estudantes, professores, diretores, secretários municipais, prefeitos, vereadores e demais pessoas que estejam ligados à área da educação.

Pontos em debate

PROGRAMA FUTURE-SE: seus impactos e consequências para as Universidades e Institutos Técnicos Públicos.

LGU – LEI GERAL DAS UNIVERSIDADES – Apresentada pela Superintendência de Ciência Tecnologia e Ensino Superior a Lei Geral das Universidades (LGU) propõe mudanças na forma de gestão das sete universidades estaduais do Paraná. Dentre as proposições está a elaboração de uma fórmula para estimar o custo aluno médio dos quase 100 mil alunos, o que deve impactar na quantidade de recursos de custeio. A lei também prevê o número de alunos por professor, que varia de acordo com o curso.

NOVO FUNDEB – PEC 15/2015 – O fundo de manutenção e desenvolvimento da educação básica e de valorização dos profissionais da educação – FUNDEB tem vigência assegurada até 31 de dezembro de 2020. Após essa data, o regime de cooperação ficará extinto, podendo comprometer gravemente o financiamento da educação em todo país.

Em 18 de agosto foi apresentada a minuta da PEC 15/2015, que vai a plenário para votação, e trata-se de uma Emenda à Constituição que visa aprimorar o atual programa, nos seguintes pontos: tornar o Fundeb permanente, ampliar a complementação da União para 40% e aumentar o poder redistributivo do Fundeb.

(Fonte – Ascom ZD)

Compartilhe!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*