Polícia prende empresária acusada de encomendar a morte de amiga

Foto: Tribuna do Interior

A Polícia Civil de Campo Mourão prendeu na última sexta-feira (8), uma mulher de 30 anos acusada de ser mandante da morte da amiga, Elisangela Ramalho, 38 anos, que foi assassinada na madrugada do dia 9 de janeiro enquanto caminhava pela rua dos Pioneiros, no jardim Lar Paraná, na saída para Goioerê. Foi o primeiro homicídio do ano na cidade.

Os dois executores do crime, de 22 e 27 anos, já se encontram presos desde o dia 10 do mês passado. Com eles a polícia apreendeu uma pistola 380 e um revólver calibre 38, utilizados no assassinato.

De acordo com o delegado adjunto da 16ª Subdivisão Policial (SDP) de Campo Mourão, João Paulo Menuzzo Lauandos, a acusada é proprietária de um salão de beleza no Lar Paraná. Ela foi presa em uma residência na cidade de Apucarana, onde estava escondida.

A mulher já havia sido ouvida pela Polícia Civil no mesmo dia do crime, mas como não havia provas suficientes que pudessem mantê-la presa, foi liberada. Um dos autores do crime também praticou um assalto a um posto de combustíveis no Lar Paraná um dia antes de matar Elisangela.

Dívida

De acordo com as investigações, a motivação do crime seria uma dívida de drogas, de pouco mais de R$ 1 mil de Elisângela com a suposta mandante. Segundo a Polícia Civil, a vítima provavelmente era usuária, mas devia drogas e por isso foi executada.

“As imagens mostram claramente que foi uma execução. Ela caminhava pela rua de madrugada quando dois indivíduos friamente a mataram com tiros à queima roupa. Foi um crime chocante”, disse o delegado em recente entrevista.

A polícia encontrou fotos das duas juntas nas redes sociais de Elisângela. Há informações também de que vítima frequentava o salão de beleza da suspeita. “Ela alegou que a dívida era por conta do salão de beleza, mas tudo indica que era por conta das drogas”, acredita o delegado.

A polícia apreendeu também o veículo Ford/Fiesta da suposta mandante após análise de imagens de câmeras de segurança. Há duas filmagens do homicídio, uma do momento da execução, em que os bandidos dispararam contra a vítima, e em outro momento aparece um carro com as mesmas características do veículo da amiga de Elisângela.

O crime

Elisângela Ramalho foi assassinada com três tiros na cabeça na madrugada de quarta-feira (9/1) na rua dos Pioneiros, esquina com a rua João Vecchi, no jardim Lar Paraná. De acordo com informações, a mulher foi sido vista momentos antes do crime caminhando pela ciclovia da Avenida John Kennedy. A vítima morreu no local, antes mesmo de receber os primeiros socorros.

(Informações: Tribuna do Interior via www.obemdito.com.br)

 

Compartilhe!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*