Policiais são presos suspeitos de integrar “gangue da marreta”

(Foto: Google Street View)

Dez pessoas, entre elas um policial civil, um militar e um PM aposentado, foram presas nesta terça-feira (11), na Operação Catarina, deflagrada pelo Ministério Público do Paraná (MPPR) em Peabiru. A ação pretendia desarticular uma organização criminosa suspeita de furtos a bancos e postos de gasolina no Paraná e em outros estados.

De acordo com o MPPR, a quadrilha, conhecida na região como “gangue da marreta”, fazia buracos nas paredes dos locais em que eram mantidos objetos de valor e dinheiro. Os sistemas de vigilância (câmeras e alarmes) eram desativados. Um dos acusados, o policial militar da reserva, era responsável por uma empresa de segurança privada.

Os acusados foram identificados a partir de interceptação telefônica, autorizada pela Justiça. Entre eles foi localizado um criminoso conhecido nos meios policiais de Santa Catarina. Também há indícios de ações da quadrilha no Rio de Janeiro. A Promotoria de Justiça de Peabiru, responsável pelo trabalho, informa que as investigações prosseguem, sob sigilo.

Colaboração Ministério Público do Paraná

 (Fonte: www.massanews.com)

Compartilhe!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*