Cianorte fecha primeiro semestre com superávit de empregos

Entre janeiro e junho, número de contratações superou o de demissões, gerando um saldo positivo de 635 vagas

Dados divulgados no final de julho pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), órgão do Ministério do Trabalho, apontam que nos seis primeiros meses deste ano, o número de admissões no mercado de trabalho formal em Cianorte superou o de desligamentos. Foram 5.075 contratações, contra 4.440 demissões, que resultaram em um saldo de 635 vagas. Em municípios da região que apresentam contingentes populacionais próximos, os resultados não foram tão animadores. Em Paranavaí e Campo Mourão o número não chegou a 260, enquanto Umuarama apresentou resultado negativo,- 681.

“Nossa cidade, apesar do período econômico delicado pelo qual o país passa, se manteve estável na geração de empregos. Isso só demonstra a força econômica que possuímos e a capacidade que temos de desenvolvimento”, comenta o prefeito Bongiorno. As funções que mais admitiram na Capital do Vestuário foram as de magarefe (369), vendedor de comércio varejista (335), auxiliar de escritório (204), alimentador de linha de produção (175), faxineiro (127), repositor de mercadorias (115), operador de caixa (114), assistente administrativo (110), costureiro (94), recepcionista (87) e técnico de enfermagem (81).

Para o prefeito, a expectativa para os próximos meses é de que haja o aumento da oferta de postos de trabalho. “Temos chão de fábrica, infraestrutura e profissionais capacitados. Além disso, também contamos com as possibilidades de acesso facilitado ao crédito, oferecidas por meio do Banco do Empreendedor e de outros projetos do Poder Público, que garantem aos empresários possibilidades de ampliarem seus negócios e, consequentemente, de efetuarem contratações de pessoal”, enfatizou.

Para o vice-prefeito Beto Nabhan, que também é presidente do Sindicato das Indústrias do Vestuário, a confecção também vive momentos positivos. “Temos notado uma reação do setor. Houve um crescimento de 10% nesses seis primeiros meses do ano, em relação ao mesmo período de 2017. Esse número tem deixado os lojistas confiantes, na expectativa de que o crescimento se repita nos próximos meses”, comentou.

VAGAS

Para aqueles que procuram por um emprego, a Agência do Trabalhador, nesta quinta-feira (02), oferece 42 vagas em diversos setores, principalmente no do comércio e da indústria do vestuário. Para se candidatar a uma delas, basta se dirigir ao local, que atende na Avenida Paraná, 510, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30, com RG, CPF e Carteira de Trabalho em mãos.

Compartilhe!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*