Justiça solta acusados de ‘racha’ que terminou na morte de uma família

A Justiça libertou na tarde da segunda-feira (16) os caminhoneiros Wagner Aparecido Costa, 30 anos, Emerson da Silva, 38 anoso, Nilson Ribeiro, 37 anos e Rodrigo Roman, 29, que haviam sido presos em Mamborê, em 3 de julho. Os caminhoneiros foram detidos sob a acusação de provocar uma colisão que resultou na morte de três crianças com idades entre 4 à 11 anos, e de seus pais na rodovia BR 369, trecho que liga Campo Mourão e Cascavel.

Os quatro já colocaram tornozeleiras eletrônicas, determinação expressa do alvará de soltura, e deixaram a cidade. Há uma semana, a Polícia Civil concluído o inquérito e indiciou o grupo por homicídio doloso.

Os caminhoneiros se conheciam antes da tragédia. Momentos antes da colisão jantaram juntos em um posto localizado à 12 km do local do acidente.

“Racha”

A colisão ocorreu na BR 369 na noite de 3 de julho. O caminhão conduzido por Wagner Aparecido Costa atingiu frontalmente um veículo Ford Escort que seguia pela pista contrária.

Os ocupantes do veículo – o casal José Reinaldo da Rocha, 34 anos, e da Rocha, 31, e as crianças Mariana da Cruz, 11, Luan Gabriel da Cruz, 9, e Maria da Cruz, 4, morreram no local.

Testemunhas que presenciaram o acidente afirmaram em depoimento que os caminhoneiros estariam disputando um ‘racha’ na rodovia.

(Goionews)

(Fonte: Obemdito.com.br)

Compartilhe!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*