Cicinho ex-São Paulo chega ao Sport para reconstruir carreira

Eduardo Amorim

Foto: Getty Images

O acerto do lateral direito Cicinho com o Sport pode parecer um negócio feito de última hora para diminuir a pressão por contratações que a torcida vem exercendo após as primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro 2012. Mas, em entrevistas recentes, o ala demonstrou desejo de recomeçar a carreira, esquecer os problemas extra-campo que lhe o prejudicaram e voltar a ser o grande jogador que conseguiu chegar à Seleção Brasileira.

Cicinho teve boas atuações pela Seleção em partidas como a final da Copa das Confederações de 2005, quando participou de todas as jogadas de gols. Corajosamente, ele afirmou que a bebida prejudicou parte da carreira e que chegou a beber três caixas de cerveja em apenas um dia.

O lateral, 31 anos, disse ter sido convertido à religião protestante pela mulher e afirmou estar em plenas condições físicas. Ele teve passagens por Botafogo-SP, Atlético-MG, Botafogo, São Paulo, Real Madrid, Roma e Villarreal.

Ao pisar na Ilha do Retiro, Cicinho já passa automaticamente a ser referência, pelo menos por ser um dos mais conhecidos atletas do elenco. Depois de deixar o meio-campista Marcelinho Paraíba, então principal estrela, se transferir ao Grêmio Barueri após muitos problemas extra-campo, a diretoria aposta no talento do ex-são paulino e também na nova fase.

Com isso, o Sport espera ganhar um experiente e habilidoso lateral direito (ou meio-campista), mas principalmente uma referência para os jogadores que vêm passando pelo mesmo tipo de problemas que prejudicaram Cicinho.

Não deixa de ser uma aposta do treinador Vágner Mancini, o auxiliar Silvinho e a diretoria, mas se ele demonstrar estar em boas condições físicas e o discurso for verdadeiro, tem tudo para ser uma peça importante na estrutura do time pernambucano.

 (Informações UOL)

Compartilhe!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*